Fiscalização de Impacto em Florianópolis na da construção civil soma 136 obras visitadas

image_pdf

 

 

Em dois dias foram visitadas 136 obras e verificadas 266 Anotações de Responsabilidade Técnica (ARTs), além de 46 selos de notificação solicitando a apresentação de documentação.

 

O mês de fevereiro inicia priorizando as ações de fiscalização presencial pelo CREA-SC. Do dia 8 ao dia 12, o Conselho realiza uma Fiscalização de Impacto na ilha de Florianópolis com foco nas atividades da área da construção civil e participação de dez agentes fiscais. Além de ampliar e reforçar a fiscalização em determinadas regiões, as ações de impacto proporcionam maior visibilidade ao Conselho e também oportunidades às empresas e profissionais habilitados.

 

Nos dois primeiros dias foram visitadas 136 obras e verificadas 266 Anotações de Responsabilidade Técnica (ARTs), além de 46 selos de notificação solicitando a apresentação de documentação.

 

As atividades iniciaram na segunda-feira pela manhã, com uma reunião na sede do Conselho, quando foram definidos os roteiros e planos de fiscalização para cada agente fiscal. Presença do Eng. Civil e Seg. Trab. Carlos Alberto Kita Xavier, que iniciou seu terceiro mandato em janeiro de 2021, e quer incluir a fiscalização novamente como prioridade é uma das metas do atual presidente. Participaram também o diretor regional da Inspetoria de Florianópolis, Eng. Civil Odilon Roman e gerente de fiscalização, Eng. Amb. Ingo Eugênio Dal Pont Werncke.

 

Ingo explica que a definição da capital do estado como local da primeira fiscalização de impacto de 2021 é uma decisão estratégica e coloca a sede do Conselho como referência para regularização de obras que necessitam de acompanhamento técnico por profissional habilitado.

 

O CREA-SC já realiza a fiscalização em todo o estado diariamente e as ações de impacto intensificam as atividades para suprir demandas específicas. “Vamos iniciar atendendo as necessidades na capital que é a nossa sede, mas o objetivo é ampliar para todo o estado, incluindo também outras áreas de atuação profissional,” ressalta.

 

Segundo Ingo, até o momento já estão planejadas outras seis fiscalizações de impacto em Santa Catarina, a próxima deve acontecer na região do litoral Norte nos municípios das inspetorias regionais de Itajaí e Joinville e outras cinco tem como foco as áreas da agronomia. Esse planejamento atende uma demanda da Câmara Especializada de Agronomia, cujos conselheiros contribuíram com a elaboração de um plano estratégico de fiscalização na área.

 

“As ações intensivas nos permitem ainda uma autoavaliação do trabalho e também identificar novas possibilidades. É importante para os profissionais da engenharia, da agronomia e das geociências perceberem a presença e a atuação do Conselho, cumprindo seu papel de órgão fiscalizador, suprindo tais necessidades e demandas e garantindo segurança à sociedade”, completa Ingo.