De Goiânia para o mundo: Sistema abre Soea Connect online

image_pdf
Dispositivo de abertura
 

Foi aberta na noite desta quarta (15), em Goiânia, e pela internet para mais de 11 mil inscritos, a Soea Connect. A inovação do formato do evento chamou a atenção de todos, não apenas entre as autoridades do Sistema, mas também junto ao público virtual e à pequena plateia presencial. Afinal, a 77ª Semana Oficial da Engenharia e da Agronomia (Soea), que seria realizada em 2020, precisou ser adiada para 2022, em decorrência da pandemia de covid-19, o que exigiu o aperfeiçoamento de uma plataforma digital inovadora que possibilitará o acesso simultâneo a todas as 170 palestras programadas. Contexto bastante lembrado não apenas durante a cerimônia de abertura, mas em todo o evento, que tem como tema “A Pandemia: aprendizados e desafios para a Engenharia, a Agronomia e as Geociências”.

 

 

Os desafios e os méritos da atuação dos profissionais do Sistema durante a pandemia foram destacados pelo presidente do Confea

Os desafios e os méritos da atuação dos profissionais do Sistema durante a pandemia foram destacados pelo presidente do Confea

O presidente do Confea, eng. civ. Joel Krüger, fez questão de enaltecer todos os envolvidos na organização do evento, destacando seu papel para a integração de todos os profissionais. “Será uma Soea inovadora, uma Soea de acolhimento, importantíssima para o nosso sistema profissional. Gostaria de reiterar a nossa solidariedade, nossos sentimentos a todas as famílias e amigos dessas quase 600 mil vidas perdidas nesse momento tão delicado da nossa sociedade. Momento que se reflete em grandes mudanças, como a forma de realizar os nossos eventos. Mas queremos também celebrar a vida. Estamos recuperando essa nova normalidade, permitindo que possamos realizar os nossos eventos, mas também que a gente possa realizar as nossas atividades no dia a dia. Com os cuidados e as condições que o momento nos impõe, mas recuperando essa nova normalidade”, comentou.

 

Pandemia

Mais do que respeitar um minuto de silêncio para as vítimas da covid-19, o tema do evento, “A Pandemia: aprendizados e desafios para a Engenharia, a Agronomia e as Geociências”, marcou toda a cerimônia. “A Engenharia, a Agronomia e as Geociências estiveram na linha de frente de todas as atividades. Agradecemos a todos os profissionais de saúde que enfrentaram o vírus. Porém, os hospitais só funcionaram porque tínhamos engenheiros viabilizando a segurança do trabalho, garantindo a energia, o abastecimento de água, todas as condições para que os escritórios, clínicas e hospitais continuassem trabalhando”, ressaltou o presidente do Confea.

Segundo ele, em casa ou no trabalho, a produção de alimentos ou tecnologias como a dos sinais de telecomunicações foram viabilizadas pelas profissões do Sistema Confea/Crea e Mútua. “A Engenharia, a Agronomia e as Geociências não pararam em nenhum momento. E agora é a hora de fazermos uma reflexão, entendermos esse processo, quais são os seus reflexos, o que estamos levando de legado para o futuro da humanidade”.

 

Ministro Marcos Pontes: atuação do ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações durante a pandemia

Ministro Marcos Pontes: atuação do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações durante a pandemia

A atuação do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações diante deste desafio seria lembrada, em vídeo, pelo engenheiro aeronáutico e atual ministro da pasta, Marcos Pontes. “Sem dúvida, temos muitos aprendizados. No ministério temos trabalhado, desde antes da pandemia, através de diretrizes e estratégias desenhadas pela Rede Vírus MCTI, reunindo especialistas que desenvolveram inúmeras ações, que vão desde a prevenção, desenvolvimento de testes, diagnósticos, de tratamento, desenvolvimento de sequenciamento genético. Trabalhamos também com a patogênese da doença, com o desenvolvimento de vacinas nacionais. Investimos em 15 tecnologias nacionais, uma delas já começa os testes clínicos agora. E também com o reforço da nossa estrutura para o enfrentamento das próximas pandemias, com a criação do Centro Nacional de Vacinas, o Centro Nacional de Medicamentos, o Centro de Tecnologias da Saúde e ainda os esforços para criar o Laboratório de Biossegurança Máxima”, descreveu.

 

Emoção na entrega das honrarias do Sistema 

 

Presencial ou virtual, a cerimônia de entrega das honrarias do Sistema Confea/Crea é sempre marcada pela emoção. Como há 63 anos, seguindo a tradição, a entrega de 12 Medalhas do Mérito, as homenagens in memoriam com a inscrição de 12 nomes  no Livro do Mérito e as três Menções Honrosas – destinadas a empresas públicas ou privadas, instituições de ensino e entidades de classe que fomentam o desenvolvimento tecnológico – foram entregues na noite de 15/9, quando da abertura da Soea Connect. Apenas com um representante de cada categoria presente na cerimônia, a apresentação de vídeos exibindo a entrega das honrarias nos Creas foi a forma encontrada pela Comissão Nacional Organizadora da Soea (Consoea) para que todos estivessem presentes, mesmo os já falecidos, representados por seus familiares.

 

Inscritos no Livro do Mérito – in memoriam

Aderaldo Leocádio da Silva – engenheiro agrônomo – especialista em Botânica e Sistemática
Ascânio Pruner – engenheiro industrial
Augusto Fleury Veloso da Silveira – engenheiro eletricista e físico
Cleverson Cabral – engenheiro geólogo
Dirceu Neri Gassen – engenheiro agrônomo
Eberhard Wernick – geólogo
Hermínio Filomeno da Silva Neto – engenheiro civil
Ivan Lúcio Pereira – engenheiro civil
Jaime Rotstein – engenheiro civil
Marília Locatelli – engenheira florestal
Mário de Mari – engenheiro civil
Valério Ribon – engenheiro agrônomo

Giovana Fleury e a conselheira federal Andréa Brondani

Representando os homenageados in memoriam, Giovana Fleury, esposa do engenheiro eletricista Augusto Fleury Veloso da Silveira,  falou do “momento especial e emocionante” e disse que as “honrarias são importantes porque incentivam e valorizam, fortalecem os que trabalham pela engenharia”.

 

Receberam a Medalha do Mérito

Adriano da Silva Lopes – engenheiro agrônomo
Antonio Nunes de Miranda – engenheiro civil
Belchior de Oliveira Rocha – engenheiro eletricista
Creso Villela – engenheiro/arquiteto
Flávia Rabelo Barbosa Moreira – engenheira agrônoma
João Sergio Cordeiro – engenheiro civil
Jorge Nei Brito – engenheiro mecânico
José Maria H. Condurú Neto – engenheiro agrônomo
Luis Roberto Andrade Ponte – engenheiro civil
Marcos José Tozzi – engenheiro civil
Maria Urbana Corrêa Nunes – engenheira agrônoma
Waldir Duarte Costa – geólogo

 

Quem falou em nome dos homenageados com a Medalha do Mérito foi Flávia Rabelo: “Esta homenagem é o coroamento de 46 anos dedicados ao trabalho e partilho esse reconhecimento com os que estavam comigo durante todos estes anos”.

 

Receberam as placas de Menção Honrosa
Romagnole Produtos Elétricos S.A.
Tupy S.A.
Universidade de São Paulo (USP)

 

Veja mais fotos no Facebook do Confea

 

O Livro do Mérito está disponível por meio do link: https://www.confea.org.br/livro-do-merito-2021

 

Henrique Nunes

Maria Helena de Carvalho

Equipe de Comunicação do Confea

Fotos: Marck Castro/Confea