Segurança alimentar pauta abertura do Colégio de Presidentes

image_pdf

 

 

“Onde não há alimento, não há paz”, pontuou o presidente do Confea, eng. civ. Joel Krüger, ao abrir a 2ª Reunião Ordinária de 2021 do Colégio de Presidentes do Sistema Confea/Crea e Mútua, colegiado que reúne os presidentes dos Conselhos Federal e Regionais e da Mútua. Na ocasião, Krüger ressaltava a indicação do engenheiro agrônomo brasileiro Alysson Paolinelli para o Prêmio Nobel da Paz e introduzia a palestra que se daria a seguir, ministrada por representante do Programa Mundial de Alimentos da Organização das Nações Unidas. Participação do presidente o CREA-SC, Eng. Civil e Seg. Trab. Carlos Alberto Kita Xavier.

Presidente do Confea, eng. civ. Joel Krüger

Considerado a maior organização humanitária do mundo, o Programa Mundial de Alimentos (WFP na sigla em inglês) recebeu o Prêmio Nobel da Paz em 2020 por conta do incansável trabalho que já prestou assistência alimentar a mais de cem milhões da pessoas em 88 países, por meio de cerca de 20 mil colaboradores (dos quais 87% trabalham em campo).

 

Os números foram apresentados pelo engenheiro de alimentos especializado em Engenharia Agrícola Joélcio Carvalho, que atua como oficial de projeto no WFP. “Colocamos nossa expertise a favor de projetos e iniciativas em nível nacional. Em 2020, distribuímos alimentos a mais de cem mil pessoas só no Brasil, por meio de Organizações Não Governamentais parceiras. Como não atuamos somente em capitais, buscamos construir pontes e parcerias, com vistas a fazer nosso trabalho chegar aos lugares mais críticos e vulneráveis”, afirmou Carvalho, ao sugerir que os Creas poderiam ser potenciais agentes nesse processo por meio das inspetorias.

 

Eng. alim. Joélcio Carvalho representou o Programa Mundial de Alimentos da ONU

Ao apresentar todo o escopo de trabalho e o histórico de atuação do Programa, Carvalho ressaltou que o WFP é um comprador de alimentos. “Temos a oportunidade de apresentar potenciais produtores que possam vender para essa plataforma de distribuição”, acrescentou. Envolvendo inovação e tecnologia que facilitem o acesso e o transporte de alimentos, o Programa funciona como um hub logístico da ONU, que também distribui medicamentos e materiais de construção para projetos habitacionais.

Krüger entrega certificado à presidente do Crea-MS, eng. agrim. Vânia Mello, junto da presidente do Crea-RS, eng. amb. Nanci Walter

 

Programa Mulher

Antes da palestra, o presidente Joel Krüger entregou certificados para os 18 presidentes de Creas que implantaram o Programa Mulher em seus regionais. São eles Acre, Alagoas, Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Goiás, Tocantins, Bahia, Amazonas, Ceará, Roraima, Espírito Santo, Piauí, Paraíba, Mato Grosso, Rio de Janeiro e São Paulo.

“Quero agradecer a todos que já implantaram o Programa”, afirmou Krüger. A presidente do Crea-RS, eng. amb. Nanci Walter, acompanhou a entrega dos certificados. Ela representa o Colégio de Presidentes no Comitê Gestor do Programa Mulher Nacional.

 

Diálogo no Parlamento

Três parlamentares participaram dos trabalhos da abertura da reunião e foram unânimes ao ressaltar a importância da integração entre o Sistema Confea/Crea e o Congresso Nacional. “O setor da Engenharia e da construção civil é a mola propulsora da economia, é o maior gerador de emprego do país. É importante que haja uma pauta única do segmento, para que a gente se una e atenda aos anseios dos profissionais que estão parados por falta de obras”, defendeu o senador Ângelo Coronel (PSD-BA). “O país clama por uma direção mais clara, e a Engenharia é uma peça fundamental. Vocês representam um setor fundamental no processo de arranque do país”, completou o senador Flavio Vicente, suplente do senador Flávio Arns (Podemos-PR).

 

Já o deputado federal Antonio Nicoletti (PSL-RR) se mostrou entusiasta da visita de Krüger a Roraima. “Acredito muito nessa integração, isso fortalece os laços políticos”, pontuou, antes de destacar dois projetos específicos da pauta do Congresso Nacional: o Projeto de Lei n. 6699/2002, que tipifica como crime o exercício ilegal da Engenharia e da Agronomia; e a Proposta de Emenda à Constituição 108/2019, que altera a natureza jurídica dos conselhos profissionais. “Me preocupa muito um texto que enfraquece a fiscalização”, disse.

 

Veja mais fotos do Colégio de Presidentes
Homenagens 

Logo no início da manhã, antes de os trabalhos serem iniciados, os participantes realizaram um minuto de silêncio em homenagem a Paulo Guimarães, que presidia a Mútua nacional; a Maria Aparecida Estrela, que exercia a Vice Presidência da Associação Nacional de Engenharia de Segurança do Trabalho (Anest); e a José Alves Caetano, então diretor regional da Mútua-MG. Os três faleceram na primeira quinzena de maio.

 

O Colégio de Presidentes do Sistema Confea/Crea e Mútua reúne todos os presidentes dos Conselhos Regionais e Federal e da Mútua. A segunda reunião ordinária do colegiado em 2021, iniciada nesta terça-feira (18/5), segue até sexta-feira (21/5). Amanhã, o grupo define dois diretores executivos da Mútua nacional para o mandato 2021-2023, que se inicia em agosto.