Confira matéria e vídeo do Projeto Gestão de Valor, da NSC: Afinal, qual é a importância das engenharias para a sociedade?

image_pdf
A importância das engenharias

A construção civil foi responsável por mais de 6% do PIB brasileiro em 2020. (Foto: Divulgação)

 

Com o objetivo de valorizar os profissionais dessa área junto a engenharia, agronomia e geociências, o CREA-SC é destaque também na fiscalização e segurança
No momento do despertar até a hora de dormir, temos contato com diferentes frentes de atuação da engenharia. Já reparou? Seja por meio da industrialização dos alimentos que ingerimos, do meio de transporte que utilizamos para locomoção ou até mesmo através da construção do nosso lar. A engenharia está em tudo.

> O que faz de Santa Catarina um Estado bom para se empreender?

A construção civil, por exemplo, influencia diretamente no equilíbrio do PIB brasileiro, que em 2020 foi de R$ 7,4 trilhões. Este montante contou com mais de 6% de participação do segmento. Da mesma forma, o agronegócio, que ampliou para 26,6% a sua participação, seja no mercado externo, com contribuição expressiva no equilíbrio da balança comercial, seja no mercado interno, gerando empregos e produzindo alimentos.

Reconhecendo a importância desses profissionais, o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Santa Catarina (CREA-SC) atua ativamente junto à sociedade para promover a segurança para a população. Fundado há 63 anos, é o órgão responsável por fiscalizar o trabalho das engenharias, agronomia e geociências, além de contribuir com o crescimento social do Estado.

— O CREA fiscaliza, orienta e faz uma ação preventiva, de forma consultiva para sociedade, onde coloca os profissionais à frente de obras e serviços que detém a necessidade de um conhecimento técnico. São 142 profissões registradas, que permeiam todos os profissionais da engenharia, agronomia, geologia, geografia, meteorologia, tecnólogos e técnicos de segurança do trabalho — explica o presidente do CREA-SC, Engenheiro Civil e de Segurança do Trabalho, Carlos Alberto Kita Xavier.

Atuação do CREA-SC

 

Os profissionais do CREA-SC estão em todas as atividades que precisam de um responsável técnico. A presença do Conselho gera confiabilidade para a realização dos projetos, obras e serviços. Ao todo, são mais de 66 mil profissionais registrados, 15 mil empresas atendidas pelas 23 inspetorias, sete escritórios, três postos de atendimento, 220 funcionários e 94 conselheiros.

Ascensão da construção civil e responsabilidade técnica profissional na hora de construir ou reformar
QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL

Ascensão da construção civil e responsabilidade técnica profissional na hora de construir ou reformar

Presente de forma ativa na sociedade, de janeiro até julho deste ano, o Conselho contabilizou 28.189 atividades de fiscalização no Estado. Apenas na região de Florianópolis, com foco no setor de construção civil, e na área de agronomia, na região Oeste, somaram 2.810 relatórios de fiscalizações e mais de mil novas Anotações de Responsabilidade Técnica (ARTs). Inclusive, julho teve geração recorde de ARTs, alcançando o maior número da história do Conselho: 41.169 ARTs.

— Nós trabalhamos para orientar a sociedade, para justamente buscar um ponto de equilíbrio onde o conhecimento agregado das nossas profissões possam gerar segurança e qualidade de vida para a sociedade — acrescenta o presidente.

O profissional da Engenharia Civil é o que mais realiza ARTs, cerca de 47%. A ART é um documento que garante a responsabilidade do profissional que está à frente da obra para o cliente. O registro de ART permite a avaliação do crescimento dos setores e da quantidade de empregos gerados.

Engenheiros se destacam como líderes empresariais

 

No ano de 2018, a Harvard Business Review divulgou que 34 dos 100 melhores CEOs do mundo são engenheiros. A Amazon, considerada a maior loja virtual varejista do mundo, é comandada pelo engenheiro eletricista Jeff Bezos. No Brasil, o destaque é a engenheira de produção Cristina Junqueira, fundadora da Nubank, um dos primeiros bancos digitais criados no país.

— A nossa formação básica conta com amplo conhecimento. Somos generalistas, com bases fortes na matemática, agregado com tecnologia, ciência e conhecimentos gerais. Isso nos propicia uma tomada de decisão mais assertiva, visualizando a solução antes de iniciar a execução. Trabalhamos com lógica para resolver problemas da melhor forma possível — explica Kita Xavier.

> Experimentação e inovação: uma ligação para a superação

Para o presidente do CREA-SC, trabalhar com planejamentos, diferentes projetos e ter necessidade desse olhar macro, além de prever possíveis dificuldades, são pontos importantes e capazes de justificar o porquê os engenheiros podem se tornar bons gestores e líderes empreendedores.

— Com base sólida, principalmente voltada para lógica, planejamento e também projetos, conseguimos liderar equipes e desenvolver soluções para a melhoria contínua dos processos — afirma.

Com o propósito de beneficiar a população, o CREA-SC possui um acordo com órgãos catarinenses como a Epagri, Cidasc e MPSC nas áreas de fiscalização, acessibilidade e obras públicas. Os acordos permitem que o órgão contribua com informações técnicas e ações que contribuam com a qualidade de vida da sociedade catarinense.

 

O Conselho também busca fortalecer e valorizar o setor tecnológico, promovendo interação entre os profissionais, empresas e instituições científicas. Com esse foco, lançou dois editais de Seleção Pública da Política de Concessão de Patrocínio para apoio a eventos e publicações. Ao todo foram disponibilizados R$ 1,2 milhão.

 

O apoio financeiro é destinado a projetos de cunho técnico-científico, alinhados aos princípios e diretrizes do Conselho, que promovam a inovação, atualização e o aperfeiçoamento profissional.

 

Assista ao vídeo do CREA-SC para o Gestão de Valor:

Confira o especial do Gestão de Valor no NSC Total.
Por Estúdio NSC