25º Congresso Brasileiro de Engenheiros Civis em Florianópolis debate a modalidade como conhecimento e base para o desenvolvimento

 

Com a participação de centenas de profissionais, além de lideranças do Sistema Confea/Crea de todo o país, iniciou ontem a noite (7), o 25º Congresso Brasileiro de Engenheiros Civis, em Florianópolis. O evento acontece na Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC), com o tema “Engenharia Civil: conhecimento e base para o desenvolvimento” norteando os debates.

O Congresso que vai até o dia 9 de agosto é promovido pela Associação Brasileira de Engenheiros Civis (Abenc), com apoio do CREA-SC e do Sistema Confea/Crea e Mútua.
A abertura contou com a presença dos presidentes do Confea, Eng. Civil Joel Kruger e do Crea-SC, Eng. Agr. Ari Geraldo Neumann, e do ex-ministro da Secretaria de Governo, Eng. Civil Carlos Aberto dos Santos Cruz. Conselheiros federais e presidentes de Creas também participaram da cerimônia.
O presidente do CREA-SC, Eng. Agr. Ari Neumann destacou a relevância do evento e da engenharia civil para o desenvolvimento do país. “Esta é a modalidade de maior representatividade no CREA-SC, com 27.494 engenheiros civis registrados, que representam 38,84% do total de profissionais do Conselho. O número de ARTs também é expressivo e demonstra o potencial da categoria. Do início de janeiro até o final de julho de 2019, foram registradas 80.875 ARTs somente na área da engenharia civil, representando 43,11% do total de ARTs do período,” afirmou.

“Tenho certeza de que a engenharia civil estará sempre à disposição do Brasil. O Sistema Confea/Crea e Mútua, os nossos um milhão de profissionais e as nossas 300 mil empresas de engenharia nas diversas modalidades que nós representamos estarão sempre defendendo a soberania nacional, defendendo o nosso capital tecnológico, defendendo a valorização das nossas profissões, dos nossos profissionais e as empresas brasileiras, sejam públicas ou privadas”, ressaltou o presidente do Confea,  engenheiro civil Joel Krüger.

 

Krüger destacou ainda os temas em discussão pelo Confea, dividindo-os entre os de interesse no dia a dia das profissões abrangidas pelo Sistema e ainda as discussões as diversas políticas públicas em desenvolvimento pelos governos federal, estaduais e municipais. “Temos atuado no dia a dia das nossas profissões. Hoje, publicamos uma nota de apoio aos engenheiros de avaliação e perícia, importantíssima atividade na qual muitos engenheiros civis atuam diretamente”, apontou.

 

Com 40 anos de história e representação em 26 estados brasileiros, a Abenc é voltada ao aperfeiçoamento técnico, científico e cultural dos Engenheiros Civis, focada no desenvolvimento nacional. Atualmente a Engenharia Civil é a maior profissão regulamentada pelo Sistema Confea/Crea com mais de 300 mil profissionais registrados.

 

Clique aqui para mais informações.