A importância do PMOC é debatida em evento internacional

 

Os trabalhos do período da tarde do Seminário Internacional de Engenharia Mecânica e Industrial (Seimei) Brasília, evento patrocinado pelo Confea e realizado pela Federação Nacional e Engenharia Mecânica e Industrial (Fenemi), foram abertos pelo eng. mec. Carlos Eduardo Trombini, que palestrou sobre “PMOC (Plano de Manutenção, Operação e Controle)  e a Sociedade 5.0”.

Em sua palestra, Trombini explicou que o Japão deu início ao projeto que amplia o conceito de Indústria 4.0 para a sociedade, por meio do uso de Inteligência Artificial, Blockchain e Internet das Coisas, considerando o envelhecimento das pessoas do país (28,4% da população) e a necessidade de ter informação à mão. A Sociedade 5.0 busca por meio da inovação e tecnologia a criação contínua de valores e serviços, permitindo que a população tenha uma vida mais confortável e sustentável. O engenheiro ainda falou sobre os inúmeros dados que são gerados : “No PMOC produzimos dados, que deverão ser tratados, gerando indicadores de uma edificação. Precisamos criar um “dashboard”, disponibilizando os dados para técnicos e usuários, de modo a gerar engajamento de todos que participam da edificação”, defendeu.

 

Confira as fotos do Seminário

Segundo o palestrante, a manutenção preditiva passa a ser a pauta da ordem do dia, pois vai trazer um custo de operações enorme.  “Os operadores terão de ter um maior conhecimento e habilidade para analisar esses dados”, sinalizou Carlos Trombini.

Benefícios do PMOC

A última palestra do evento foi sobre os “Benefícios do PMOC para a sociedade com a responsabilidade técnica do engenheiro mecânico” com o conselheiro regional de Alagoas, eng. mec. Francisco Medeiros. Medeiros falou da satisfação dos profissionais em ver a legislação do PMOC consolidada. “À medida que o engenheiro mecânico presta um serviço de qualidade, desempenha o importante papel de gerar benefícios para a sociedade. Mais do que nunca, a implementação do PMOC tornou-se algo muito importante para a sociedade neste momento de pandemia, em que o vírus está dizimando uma parcela da população.”, analisou.

O palestrante ainda reforçou a importância do trabalho coletivo dos Creas com as Vigilâncias Sanitárias e os Ministérios Públicos do Trabalho. O engenheiro destacou o trabalho da Vigilância Sanitária do Rio de Janeiro: “Na Vigilância Sanitária do Rio, existe um setor específico para as questões do PMOC, fazendo com que a atuação nesse estado seja mais efetiva”, explicou. Ele ainda defendeu a criação de uma comissão permanente com os órgãos competentes: Creas, Abemec, Vigilância Sanitária, MPT, para tratar da fiscalização coletiva do PMOC e o cumprimento efetivo da lei.

Confira a transmissão do evento:

 

Fernanda Pimentel
Equipe de Comunicação do Confea