5 de Junho: Dia do Engenheiro Mecânico. Parabéns aos (às) profissionais

Engenheiro Mecânico registrado é garantia de competitividade e inovação na indústria. Desenvolvimento de máquinas, equipamentos e ferramentas com foco na qualidade e eficiência.

Assista ao vídeo em homenagem ao profissional.

Confira campanha institucional veiculada.

O Engenheiro Mecânico atua diretamente nas indústrias de base mecânica, mineração, alimentos, eletrodomésticos e veículos, entre outras, e segue contribuindo de forma ativa para o desenvolvimento econômico e sustentável do Brasil. É o profissional que projeta, desenha, desenvolve, constrói e testa dispositivos mecânicos como motores, máquinas e também ferramentas. Os engenheiros mecânicos trabalham com maquinário em indústrias automobilísticas ou áreas que envolvem mecatrônica e eletroeletrônica e também são muito requisitados nas indústrias têxtil, petroquímica, na fabricação de celulose e em fábricas de açúcar, álcool e gás.
A engenharia mecânica como conhecemos hoje passou por inúmeras mudanças tecnológicas, mas foi só a partir do século 18 que a revolução industrial mudou de vez a fabricação de máquinas, inaugurando uma nova era para as engenharias.
Em 1847 surgiu o primeiro Instituto de Engenheiros Mecânicos da Inglaterra. Foi então que governos da Europa e dos Estados Unidos passaram a investir cada vez mais em pesquisas na área, o que permitiu a criação dos motores movidos a combustível. O primeiro automóvel surgiu em 1885 na Alemanha, e em 1893 foi patenteado o primeiro motor a diesel. Logo em seguida surgiram os primeiros aviões e desde então o cotidiano nunca mais foi o mesmo: as máquinas passaram a fazer parte de quase tudo à nossa volta.
A data comemorativa aos profissionais da engenharia mecânica – 5 de junho – foi reconhecida pelo sistema Confea Crea recentemente e refere-se ao nascimento do industrial Delmiro Gouveia (Ceará, 1863 – Alagoas, 1917), um dos pioneiros da industrialização do país e do aproveitamento do seu potencial hidroelétrico, tendo construído a primeira fábrica de linhas de costura e a segunda usina hidroelétrica brasileira, a de Paulo Afonso, entre Alagoas e Bahia.
O primeiro curso de Engenharia Mecânica do Brasil e da América do Sul foi fundado em 1913 em Minas Gerais, no Instituto Eletrotécnico e Mecânico de Itajubá – IEMI, instituição que objetivava a formação de engenheiros mecânicos e eletricistas.
Em Santa Catarina, entre as principais instituições de ensino do estado no setor estão a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), pioneira e referência no país e exterior, a Universidade da Região de Joinville (UNIVILLE), a Fundação Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Universidade Comunitária da Região de Chapecó (UNOCHAPECÓ), Universidade do Oeste de Santa Catarina (UNOESC), Universidade Alto Vale Rio do Peixe (UNIARP), Centro Universitário – Católica de Santa Catarina, Instituto Superior Tupy, Universidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC), Centro Universitário Sociesc, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Catarinense (IF Catarinense) e Faculdade Satc (FASATC).
O curso de Engenharia Industrial – Mecânica da UFSC foi criado em 1960, nascendo depois a Escola de Engenharia Industrial (EEI), futuro Centro Tecnológico. A primeira turma iniciou no dia 2 de maio de 1962 e colou grau em 1966. Nesse mesmo ano foi inaugurado o pavilhão da Mecânica no campus e chegaram os primeiros equipamentos, avaliados em cerca de U$ 1 milhão, por meio do Convênio do Café. No ano seguinte, a Escola de Engenharia Industrial tinha cerca de 100 alunos, e o estágio obrigatório entrou no currículo – assim, foram dados os primeiros passos na relação com a indústria.
Em 1999, os alunos da UFSC realizaram pela primeira vez Exame Nacional de Cursos, aplicado pelo MEC. O Curso recebeu o conceito máximo (5), confirmando sua posição entre os melhores do Brasil – hoje está em 4º lugar no ranking nacional.
Áreas de atuação – Compete ao Engenheiro Mecânico / Engenheiro Mecânico e de Automóveis / Engenheiro Mecânico e de Armamento / Engenheiro de Automóveis e ao Engenheiro Industrial Modalidade Mecânica:
O desempenho das atividades 1 a 18 do artigo 1º da Resolução 218/73, referentes a processos mecânicos, máquinas em geral; instalações industriais e mecânicas; equipamentos mecânicos e eletro-mecânicos; veículos automotores; sistemas de produção de transmissão e de utilização do calor; sistemas de refrigeração e de ar condicionado; seus serviços afins e correlatos.
Especializações
• Automobilística – Área que estuda, projeta e cria veículos, desde automóveis e motocicletas até caminhões. Realiza testes mecânicos, eletrônicos e de segurança.
• Maquinários e equipamentos – Coordena a fabricação de moldes para ferramentas, máquinas e dispositivos para testes de resistência mecânica.
• Mecatrônica – Área que une mecânica, eletrônica e tecnologia da informação para produção de equipamentos e produtos com alta tecnologia.
• Pesquisa e desenvolvimento – Cria e projeta protótipos de máquinas, realiza testes de produtos e determina modificações em futuros equipamentos.
• Processos – Realiza constantes pesquisas no desenvolvimento de produtos e equipamentos para gerenciar todas as etapas de fabricação.
• Robótica – Une conhecimentos da Mecânica e Informática para projetos e criação de robôs para os mais diversos fins, como indústria, medicina, entretenimento, entre outros.